sexta-feira, 5 de março de 2010

Divagações sobre sistemas de tração em ambulâncias

Um dos maiores dilemas para um entusiasta de automóveis é sobre a tração. Alguns fãs incondicionais da tração traseira gostam da dirigibilidade mais "esportiva", enquanto o motorista comum pode se beneficiar da segurança da tração dianteira, mais "fácil" de controlar em situações adversas. Vale lembrar a propaganda da Citroën na década de 30, quando introduziu o Traction Avant, 1ª linha de veículos destinados a uma produção em larga escala com tração dianteira. Ofereciam um veículo novo para quem conseguisse a "proeza" de capotar o novo modelo.


Se o piloto é bom não importa a tração, nem o terreno.
(Ford Courier: tração dianteira, mas bem pilotada vai longe...)

Mas um modelo de tração dianteira não precisa ser, necessariamente, "amarrado". Basta uma procura rápida no YouTube para encontrar vídeos mostrando modelos como Honda Accord e Toyota Camry, apesar da tração dianteira, sendo usados para drift, técnica de pilotagem consagrada em modelos com tração traseira.

Renault Master, aprovada pelos bombeiros de Santa Catarina

A algum tempo atrás, após conversar com um bombeiro em Florianópolis, eu vinha pensando sobre as vantagens dos sistemas de tração, dianteira ou traseira, em ambulâncias. Ele elogiou a dirigibilidade e o acerto de suspensão da Renault Master, que usa tração dianteira, e disse que a IVECO Daily, de tração traseira, é pior para o serviço por causa da suspensão que, apesar de dura, não tem tanta firmeza em curvas. E ele não foi o único que me disse isso.........

IVECO Daily: melhorias na suspensão seriam bem-vindas.

Desde a aquisição da Chrysler pela FIAT, proprietária da marca IVECO, há diversas especulações sobre a introdução de uma nova linha de vans para o mercado americano. Embora a tração traseira do Daily possa agradar no mercado local, talvez a estabilidade do Ducato, de tração dianteira, acabe sendo mais interessante para evitar eventuais processos. Embora esteja defasado com relação ao modelo atualmente disponível no mercado europeu, ainda é uma grande referência no mercado brasileiro.
FIAT Ducato: com tração dianteira, é uma das líderes do segmento

Numa abordagem mais simples, pode parecer que a tração dianteira é a solução perfeita, visto a grande quantidade de ambulâncias que usam esse sistema e a preferência de alguns operadores. Mas há que se analizar mais cautelosamente. A tração dianteira é vista como vantagem principalmente pela indústria automobilística, por causa do custo inferior. Entretanto, para serviço pesado alguns operadores não abrem mão da tração traseira, sobretudo com eixo motriz rígido. Vale destacar que por bastante tempo a Volvo se manteve fiel a esse sistema alegando preocupações referentes à durabilidade dos sistemas de suspensão traseira independente usados por concorrentes como Jaguar, Mercedes-Benz e BMW. Hoje não há mais nenhum modelo da Volvo sendo oferecido com tração somente traseira, mas a suspensão independente nas 4 rodas é padrão. Enquanto isso, a BMW permanece absolutamente fiel à tração traseira, que ainda permite um acerto melhor da direção por não haver sistemas de transmissão ocupando espaço no eixo dianteiro.
Mercedes-Benz MB180D: com tração dianteira, acerto de suspensão ainda é referência

Uma situação intrigante é a da Mercedes-Benz: o modelo MB100/180D, que foi importado da Espanha incluindo umas que já vieram transformadas em ambulância pela Planchisteria Bergadana, tinha tração dianteira, mantida na 1ª geração dos modelos que a sucederam no mercado europeu, embora a 2ª geração tenha aderido à tração traseira. Entretanto, na América Latina o modelo foi sucedido pela Sprinter, maior e com tração traseira "desde sempre." Acabou caindo nas graças de operadores pela dirigibilidade, robustez para enfrentar serviço pesado e bom acerto de suspensão. Um motorista da UNIMED comentou comigo que a Sprinter é tão boa de dirigir que revela o instinto de "PiLoTo Di FuGa".........


Mercedes-Benz Sprinter: bom acerto de suspensão com tração traseira


O assunto rende grandes discussões, e fica difícil estabelecer um padrão ideal. Não é difícil encontrar quem prefira a tração traseira para usar em regiões com aclives acentuados, embora alguns operadores não abram mão da facilidade de controlar um modelo de tração dianteira numa via sinuosa. Bom seria conciliar as vantagens de ambos os sistemas num 4x4, com a vantagem de facilitar incursões em terrenos mais inóspitos, ou mesmo melhorar o controle em altas velocidades que acabam sendo exigidas no uso desse tipo de veículo. Diga-se de passagem, em Porto Alegre eu já vi algumas vezes um Land Rover Defender, famoso pelas capacidades off-road, sendo usado na área urbana.


Land Rover Defender: 4x4 com disposição para todas as emergências

13 comentários:

  1. Verdade, a música do dia foi proposital hehe. Muito legal seu post.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante seu blog. Aborda assuntos autmobilísticos diferentes, como esse da ambulância. Gostei!

    ResponderExcluir
  3. Tá aí uma coisa interessante que nunca parei muito para pensar, a dirigibilidade desses tipos de veículos. Vou botar p seu blog na lista de parceiros.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Não tem van melhor para ser transformada em ambulância que a Ducato.

    ResponderExcluir
  5. Agora até a BMW está estudando lançar um subcompacto com tração dianteira, então esse parece ser o sistema ideal. Não dá para dizer que só as fábricas se beneficiam pelo uso da tração dianteira, uma van de tração dianteira vai acabar gastando menos combustível, fora a estabilidade melhor até para abusar um pouco mais e atender com mais rapidez a emergências.

    ResponderExcluir
  6. Acá en México la Ford Transit es comercializada solamente con tracción delantera, aún que hayan versiones con tracción trasera y hasta mismo 4x4 en otros paíces. Yo hasta creo que pueda ser mejor una Transit con traccion delantera que una E-350 full-size con el motor V-8 naftero y traccion trasera, demasiado pesada. Mi única lástima es que no hay opción de caja automática para la Transit.

    Saludos.
    Juan Ernesto

    ResponderExcluir
  7. se realmente o daily começar a ser vendido nos estados unidos com certeza vão acabar colocando um HEMI aí eu não dou nem 5 segundos e algum doido vai exagerar no pé e depois de capotar querer processar a fiat então é melhor que o ducato venda pouco mas seja a prova de burro que cause algum acidente

    ResponderExcluir
  8. A tração dianteira tem dominado tudo, quase toda prefeitura de interior tem ou uma Fiorino, ou uma Courier ou alguma outra dessas mini ambulÂncias e no geral deve ter umas 10 Ducatos por cada Sprinter.

    ResponderExcluir
  9. não adianta querer que as ambulâncias sejam boas se não puder usar suspenção a ar e tiver que ficar com esses fechos de mola dos furgões de carga igual carroça velha

    ResponderExcluir
  10. Predomina la traccion trasera de las vans japonesas y ahora unas tantas de China, sobretodo las Foton que son casi lo mismo de las viejas Toyota Hiace. Aun hay unas yank tanks en unos hospitales, sobretodo las Ford E-150 y unas E-350 como las que se ve en películas.

    ResponderExcluir
  11. La traccion trasera aun es la preferida de los operadores, aun que modelos de traccion delantera como la Mercedes-Benz Istana sean más comfortables y seguros. Es que no se piensa mucho acerca del vehículo y como se puede mejorar el transporte de una persona enferma.

    ResponderExcluir
  12. A única ambulância que eu andei foi uma Renault Master do SAMU depois de cair de moto e quebrar um braço.

    ResponderExcluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.