terça-feira, 4 de novembro de 2014

Kombi Série Prata

No final de 2005 foram produzidas as últimas versões da Kombi usando o tradicional motor boxer refrigerado a ar, em versões a gasolina e etanol. Teoricamente seria fácil converter esse motor para bicombustível ("flex") a gasolina e etanol mediante um remapeamento da injeção eletrônica, mas como o modelo já vinha tendo a produção limitada a 1200 unidades por mês para poder se enquadrar numa brecha dos limites de emissões o investimento para modernizar o velho boxer e forrar o compartimento do motor com material fonoabsorvente parecia menos atrativo que adotar um motor de refrigeração líquida (naturalmente mais silencioso) usado entre 2006 e 2013, mesmo com a complexidade trazida pela necessidade de um radiador, bomba d'água e respectivas tubulações. E para marcar o fim da oferta do motor boxer em modelos de produção seriada a Volkswagen do Brasil apresentou a Kombi Série Prata, substituindo os vidros brancos por vidros verdes como os da antiga Kombi Carat (sendo a janela traseira esquerda deslizante ao invés de fixa) e com uma pintura prateada ao invés do branco que havia se consolidado como única opção de cor para a Kombi desde o início dos anos 2000.
Ironicamente, enquanto o motor dispensava água para refrigeração, o exemplar das fotos recebeu um climatizador evaporativo visando proporcionar um maior conforto térmico aos passageiros no calor seco do verão portoalegrense...

2 comentários:

  1. Thiago diz:

    Fala, tu curtiu o climatizador?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já é melhor que nada, principalmente no calor de Porto Alegre que normalmente é mais seco. Mas por se tratar dum modelo que já pode ser considerado colecionável, algo que não descaracterizasse o visual original seria mais apreciável.

      Excluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.