quarta-feira, 1 de abril de 2015

Motores boxer de 2 cilindros: uma alternativa subestimada porém viável

Em que pese o fato do Brasil ter sido um dos poucos países com um mercado automotivo de grande volume onde o Citroën 2CV não teve uma presença tão expressiva, chega a causar algum espanto a pouca receptividade aos motores de 2 cilindros contrapostos (boxer-twin, ou flat-twin), visto que podem apresentar desempenho perfeitamente compatível com o de similares com 3 ou 4 cilindros nas mesmas faixas de capacidade cúbica e uma maior eficiência geral. Tanto que a Citroën chegou a manter um motor boxer de 2 cilindros disponível para as versões de entrada do Visa, sucessor do 2CV, mesmo numa época em que motores de 4 cilindros em linha já eram prevalentes na categoria.

Hoje o expoente máximo dos motores boxer de 2 cilindros são as motos BMW Série R. Guardadas as devidas proporções no tocante às faixas de rotação dos picos de potência e torque, que por sinal podem ser revistas tanto por meio de um remapeamento de injeção e ignição quanto pelo uso de comandos de válvulas com outro perfil e coletores de admissão e escape com outro dimensionamento, esses motores já se mostram plenamente capazes de atender a aplicações automotivas.


Apenas para efeito de comparação, apesar da discrepância entre os regimes em que o pico de torque é atingido, a versão do boxer de 2 cilindros e 1180cc com refrigeração a água recentemente introduzida em modelos como a R1200 RT rodando com gasolina chega aos mesmos 12,7kgfm que o motor EA-111 de 4 cilindros em linha e 1390cc usado nas últimas versões da Kombi. Pode-se deduzir facilmente que o motor das BMW Série R é de fato mais eficiente, e mesmo com uma cilindrada ligeiramente inferior ainda apresentaria valores de potência e torque superiores caso fosse retrabalhado priorizando regimes de rotação mais satisfatórios a aplicações automotivas.

Outro aspecto altamente relevante é o volume físico contido, principalmente no tocante à altura e ao comprimento (quando em posição longitudinal). Enquanto nas motos a vantagem mais destacável é o rebaixamento do centro de gravidade, em automóveis o motor boxer de 2 cilindros seria apreciável por favorecer tanto a aerodinâmica quanto a segurança, visto que daria mais liberdade ao desenho dos veículos e, por ficar mais baixo com relação ao capô em comparação a um motor em linha ou em V, ainda livra mais espaço para se diminuir o impacto no caso de um atropelamento. E mesmo que a largura possa ficar um pouco menos favorável em comparação a um motor de 3 cilindros em linha montado em posição transversal, um boxer de 2 cilindros montado em posição longitudinal ainda ocupa um volume total menor, e possibilita o uso de semi-eixos simétricos, sem qualquer problema associado ao torque-steer que ocorre devido à diferença de peso entre semi-eixos assimétricos.

Logo, apesar do consumidor brasileiro ainda mostrar desconhecimento, o motor boxer de 2 cilindros constitui realmente uma alternativa viável para atender a uma série de necessidades envolvidas no projeto de um automóvel moderno.

2 comentários:

  1. Boa noite, realmente esses motores BMW são fantásticos, e são usados em repotenciamentos de 2 CV, olhe o site desses caras http://www.sparrowautomotive.co.uk/citroen2cvbmw.html

    Acredito que na descrição que fizeste do motor BMW da moto 1200RT, a cubagem do motor seja 1200 cc e não 1800. Parabéns pelo site, sempre acompanho as novidades, abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é vivo sempre aparece... Quanto à cilindrada, realmente eu me equivoquei, mas já tratei de corrigir.

      Excluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.