terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Seria um erro a Ford não trazer as vans E-Series para o mercado brasileiro?

Ainda que possa parecer complexo de vira-lata sugerir que um veículo hoje tido por obsoleto no exterior permaneça desejável, é necessário considerar as condições locais antes de tirar conclusões precipitadas. As vans Ford E-Series, também conhecidas como Econoline, Clubwagon, ou "Ford canadense", por exemplo, se enquadram nessa situação. Embora já não sejam oferecidas versões para transporte de passageiros desde 2015, substituídas pela atual geração mundial da Ford Transit mesmo nos Estados Unidos, poderia encontrar no mercado brasileiro condições favoráveis a uma continuidade da produção. A intercambialidade de componentes entre a E-Series e as caminhonetes F-Series favoreceria uma transferência da produção para o Brasil, mas incorporando o conjunto mecânico mais modesto da F-350 brasileira com motor Cummins ISF2.8 e câmbio manual de 5 marchas ao invés dos motores V8 e V10 a gasolina de 4.6L (que chegou a ser oferecido em versão flex), 5.4L e 6.8L com câmbio automático usados nas versões americanas.
Levando em consideração que a introdução de plataformas tiradas de linha nos respectivos países de origem já foi uma prática usual dos primórdios da indústria automobilística brasileira até a reabertura das importações na década de 90, pode-se considerar que há precedentes válidos para uma eventual repetição dessa estratégia no caso da Ford E-Series. Um aspecto digno de nota é a menor "especialização" da plataforma que, ao contrário das atuais gerações de utilitários de projeto europeu, proporciona um maior equilíbrio entre a operação em ambiente urbano e estradas pavimentadas e a aptidão a condições de rodagem mais severas ainda encontradas no interior. A desvantagem mais significativa em comparação aos furgãos europeus sob um ponto de vista prático ainda é a dificuldade para acomodar cargas com auxílio de empilhadeira devido à pequena área de abertura das portas. Mesmo assim, tendo em vista que a atual geração da Transit teve a importação cancelada devido à instabilidade cambial e portanto a Ford não vem comercializando vans no mercado brasileiro, a E-Series viria a ser uma opção adequada para preencher essa lacuna ao menos no segmento de transporte de passageiros.

4 comentários:

  1. De coisa velha já não basta o Fiat Ducato que já está bem defasado frente ao modelo europeu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse modelo tem uma concepção que pode ser considerada antiquada, mas como poderia demandar um investimento relativamente baixo ainda poderia ser uma boa opção para a Ford não ficar sem uma van de passageiros no mercado nacional.

      Excluir
  2. Com certeza melhor que nada seria, usando o motor diesel teria espaço, no interior Ford é Ford, tem muita tradição, se compartilha mecânica com f 350 tá feita a mágica, Ford marcando passo nessa hein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arrisco dizer que alguns consumidores poderiam se interessar pelos motores a gasolina para uso particular/recreacional, mas seria uma minoria.

      Excluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.