sábado, 13 de julho de 2013

Lambrecar 1962 em Porto Alegre

Avistei ontem esse triciclo Lambrecar, ano de fabricação 1962, numa das principais avenidas de Porto Alegre. Com motor 2-tempos de 150cc compartilhado com a Lambretta montado logo abaixo do assento do condutor, tem a transmissão final por eixo cardan.
O modelo é uma versão brasileira da primeira geração do Lambro italiano, e tem capacidade de carga em torno de 400kg.
O atual proprietário, que usa o triciclo para vender pipoca, comprou já usado em 1979, quando estava em vias de ser destruído num ferro-velho. A bem da verdade, seria um grande vacilo destruir um veículo desse tipo em plena crise do petróleo...

14 comentários:

  1. Que bonito esse carrinho, muito fofo. Mas é muito menor que uma towner? Tenho uma towner com um adesivo escrito PAYLOAD 350KG na tampa de trás e eu uso para vender dog, então será que um carrinho assim me ajudaria a vender mais pela propaganda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem menor que a Towner sim, mas principalmente mais estreito. E por ser mais exótico é uma mão na roda para fazer propaganda.

      Excluir
  2. Muito interessante já é ver um Lambrecar no Brasil em exposição, virtualmente impossível encontrar um na rua ainda trabalhando. Parabéns pela descoberta!

    Abraço,
    Leo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um golpe de sorte ver esse Lambrecar. Eu já tinha visto o filho do proprietário usando uma CG transformada em triciclo, também para vender pipoca em frente a um colégio nas imediações de onde eu fiz as fotos, mas o Lambrecar eu não tinha visto.

      Excluir
  3. Pena que não tem mais esse tipo de triciclo no Brasil, seria perfeito para vender lanche. Bem antes de surgirem as Towners, tinha no Rio de Janeiro o cachorro quente da Geneal que era vendido nuns triciclos parecidos com esse mas com motor da Vespa.

    ResponderExcluir
  4. uma beleza mesmo tenho um tambem e estou restaurando

    ResponderExcluir
  5. Tem quem faça chacota e diga que é coisa de terceiro mundo, mas esses carrinhos foram uma mão na roda para ajudar a Europa a se reerguer depois da guerra. Se não fosse pelo complexo de vira lata que o brasileiro tem, acho que teria menos carro velho caindo aos pedaços na rua e mais triciclo que pelo menos é mais fácil de fazer manutenção.

    ResponderExcluir
  6. alguem sabe algum pra vender

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ano passado, o proprietário desse Lambrecar havia me relatado que tinha interesse em vender, junto com um estoque de peças do motor.

      Excluir
  7. É difícil justificar o fracasso comercial de triciclos num mercado carente de utilitários baratos o suficiente para que o pequeno comerciante possa comprar e manter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O privilégio dado aos automóveis convencionais em detrimento às motocicletas e assemelhados na época que a indústria automobilística começou a ganhar força no país explica ao menos em parte o problema, além dos triciclos atualmente recolherem o mesmo valor de DPVAT que as motocicletas mesmo quando seria mais justo que recolhessem o valor menor aplicado aos automóveis.

      Excluir
  8. Sera que já foi vendido se não passem o contatto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faço idéia se já foi vendido, mas nunca mais vi esse triciclo.

      Excluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.