terça-feira, 27 de setembro de 2011

Motocicletas: versatilidade que beneficia operações policiais


Quando se fala em veículos de polícia no Brasil, o centro das atenções acaba sendo algum modelo mais convencional, ou então o blindado conhecido como "Caveirão", mas há um tipo de veículo que, apesar da simplicidade em comparação aos demais, é capaz de desempenhar importantes funções em aplicação tática quando uma maior agilidade se faz fundamental para o sucesso da operação.


Motocicletas: dotadas de uma manobrabilidade em espaços confinados que vem sendo bastante aproveitada para agilizar deslocamentos urbanos, com um custo operacional reduzido. Consideradas uma opção prática e eficiente para transporte individual ou de pequenas cargas nas cidades.

Em algumas localidades ainda existe o serviço conhecido como "moto-táxi", no qual uma motocicleta é usada para o transporte de passageiros, às vezes até mais de um, ameaçando a segurança. Um local em que o serviço se popularizou bastante foi no Rio de Janeiro, favorecido pela geografia das favelas. A vantagem em mobilidade proporcionada pela agilidade das motos é tamanha que, numa operação da Polícia Civil na Rocinha, a Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) usou o serviço de mototaxistas para transportarem os agentes, numa situação análoga à Batalha de La Marne, na I Guerra Mundial, quando as tropas francesas se deslocaram de Paris até o front de batalha a bordo de táxis.

Entretanto, exigem alguma habilidade na pilotagem, por se manterem constantemente em equilíbrio precário. Por tal razão eu não costumo ser favorável ao transporte de passageiros nesse tipo de veículo.
Um equipamento OBRIGATÓRIO é o capacete, e outros são extremamente recomendados como luvas, calça comprida, camisa de manga longa e calçados fechados. Joelheiras, caneleiras e cotoveleiras são menos comuns, exceto entre os entusiastas de motos esportivas de alto desempenho ou em aplicações militares.

Ainda que o grande público desconheça, motocicletas tem aplicação militar a um longo tempo. Hoje existem até modelos especiais para tal finalidade, incluindo versões movidas a diesel, em conformidade com a padronização promovida pela OTAN nas características técnicas das frotas militares dos países signatários.

Numa época em que veículos convencionais com tração nas 4 rodas eram raros, pesados, com um custo absurdamente superior e confiabilidade limitada, a leveza das motocicletas fez com que tivessem as mais variadas aplicações militares, tendo servido até como ambulância na I Guerra Mundial.



Mesmo nos dias de hoje, existem motos com uma capacidade de incursão por terrenos hostis superior à maioria dos automóveis. Bastante apreciadas para o uso recreativo off-road, também encontram uma boa receptividade em zonas urbanas com uma malha viária em precário estado de manutenção devido ao curso de suspensão proporcionar mais conforto e segurança em meio às irregularidades da pavimentação. A maior simplicidade mecânica reflete em confiabilidade em incursões mais radicais em áreas remotas...


Levando em consideração tais qualidades, não é de se estranhar a presença de motos nas frotas policiais, principalmente modelos de uso misto como a Yamaha XT 225. Proporcionando alguma agilidade aos patrulheiros em áreas urbanas com elevado fluxo de veículos e pedestres mesmo quando fica difícil para os motoristas de outros veículos abrirem caminho para que o deslocamento emergencial possa transcorrer com mais segurança, ainda são aptas a operar em ambientes mais extremos de zonas rurais e reservas ambientais.

Ainda que eu não seja tão favorável ao transporte de passageiros numa moto, acredito que para policiamento a presença de um "co-piloto" experiente e bem treinado possa trazer bons resultados. Tal expediente é adotado pela Philippine National Police (Polícia Nacional das Filipinas), favorecendo a resposta tática.

Não recomendo que o vídeo abaixo seja assistido por pessoas sensíveis a imagens classificadas como violentas, mas tem algumas cenas interessantes sobre o treinamento dos policiais motociclistas em Manila.
Apesar de não ter espaço para transportar suspeitos detidos para averiguação, facilita com que a ocorrência seja atendida com mais rapidez enquanto uma viatura maior vá se deslocando ao local.

Apesar de ser um veículo que acaba apresentando alguns riscos a mais para o condutor em comparação com um automóvel convencional ou um triciclo de cabine fechada, as motocicletas acabam por ser um recurso técnico extremamente útil ao policiamento tático e reforçando uma presença ostensiva mais intensa.

3 comentários:

  1. só não pode usar moto pequena senão leva fuga até de falcom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em alguns lugares a polícia usando Honda Twister já passou sufoco até para perseguir motos de 125cc fuçadas para racha.

      Excluir
  2. Terror de vagabundo é quando a ROCAM chega, até assassino aprende a dizer sim senhor e não senhor se quiser continuar vivo para contar as lorotas deles para o delegado.

    ResponderExcluir

Por favor, comente apenas em Português ou em Espanhol.

Please, comment only in Portuguese or Spanish.
In doubt, check your comments with the Google Translate.

Since July 13th, 2011, comments in other languages won't be published.